- 15 de dezembro de 2017

Diário de uma Paixão

0

Todo mundo já se perguntou sobre como vai ser quando se tornar um VIPPES. Pesquisas dizem que quem come bem e se exercita vai ter uma vida melhor. Há quem diga que comer vegetais e beber uma taça de vinho todos os dias ajudam a viver mais de cem anos. Mas nada disso responde sobre o que acontecerá quando a velhice chegar.

diario-de-uma-paixao

Divulgação

Segundo o Portal VIPPES Negócios, a terceira idade começa aos 50 anos e a qualidade de vida nessa idade deve ser definida pela manutenção da saúde em todos os aspectos: físico, social, psicológico e espiritual.

Alguns filmes tratam o processo de envelhecimento como tema e ajudam pessoas, idosos ou não, a compreenderem essa fase da vida. Há muitos filmes para entender as crianças ou entretê-las, assim como o mundo dos jovens e dos adultos, mas os filmes sobre as pessoas mais velhas ainda são pouco exploradas pelo cinema. Em geral, os filmes sobre o processo de envelhecimento ajudam a entender como o passar dos anos, a velhice, é algo normal e bom.

Talvez o mais conhecido de todos, o filme uma história de Duke e Allie. Todo dia um homem visita uma senhora com sérios problemas de saúde que prejudicaram irreversivelmente sua memória. Em cada uma destas visitas, ele lê para ela,  que sofre de Alzheimer, a história de amor que os dois vivem desde 1940.

É uma linda história de amor, que começa assim: “Noah era um jovem operário numa pequena cidade. Allie era uma garota rica e culta da capital. Eles se conheceram num parque de diversões e, apaixonados, viveram o mais intenso verão de suas vidas. Porém, por imposição da família de Allie, o jovem casal teve que se separar. Veio a 2ª Guerra Mundial e Allie conheceu um soldado de família tradicional que a pediu em casamento. Sete anos mais tarde, às vésperas de seu casamento, Allie reencontra Noah e tudo vem à tona outra vez, colocando a jovem em um terrível dilema, com o coração dividido entre seu primeiro amor e o belo rapaz que pode lhe oferecer a vida tranquila que sua família sempre sonhou.”

Enquanto o homem que a visita lhe conta este envolvente romance, a senhora doente parece redescobrir o prazer de emoções há muito adormecidas, relembrando passagens de sua própria juventude.

A forma como o filme aborda a questão da Doença de Alzheimer é fantástica. Allie não reconhece mais Duke e mesmo assim todos os dias ele a encontra para contar sobre a vida que os dois viveram, os lugares que conheceram, sobre os filhos…

Infelizmente, muitas vezes, as pessoas acham que quem sofre dessa doença deve ser esquecido assim como as memórias que foram perdidas. E com os VIPPES é exatamente o contrário. Nunca ninguém deve ser esquecido. Jamais.

Autor: Mona C. Cury

Compartilhe.

Comments are closed.