- 22 de outubro de 2017

Agora eu vou ficar bonita

0

reginabragaAo entrar no Teatro do Sesc Bom Retiro, em São Paulo (SP), o público é surpreendido com uma roda de samba. Cinco instrumentistas puxam o ritmo através de violões, pandeiros e cavaquinhos, deixando a plateia curiosa para entender de que forma Regina Braga será inserida na inusitada proposta. A atriz, no entanto, tem trilhado caminhos ousados nos últimos anos, como o monólogo-instalação Desarticulações e direção do performático espetáculo ToTatiando, da cantora Zélia Duncan. Desta vez, Regina construiu ao lado do marido, o médico Drauzio Varella, uma dramaturgia que reúne poesia e canções em torno de um tema delicado: o envelhecimento. Sob a direção cênica de Isabel Teixeira e musical de Bia Paes Leme, a atriz, que completou 70 anos no dia 28, extrai teatralidade de versos de Carlos Drummond de Andrade e Mario Quintana e, ao lado do cantor Celso Sim, solta a voz afinada em sambas de Cartola, Nelson Cavaquinho e Candeia. Sem qualquer traço de melancolia, a dupla passeia por alegrias e reflexão da terceira idade e encontra espaço para a irreverência. O número final, Cuidado, Vovó, da Velha Guarda do Império Serrano, é um exemplo. Em dueto com Celso Sim, Regina mostra disposição para brincar consigo mesma, arrancando risos do espectador e, principalmente, também se divertir.

Mona C. Cury

Compartilhe.

Comments are closed.