- 15 de dezembro de 2017

Envelhecimento ativo

0

Sempre que se falar em “Envelhecimento Ativo”, o nome do Dr. Alexandre Kalache se destaca como o responsável de uma das maiores iniciativas da ONU (Organização das nações Unidas) através da OMS (Organização Mundial da Saúde) para a solução dos problemas originados do envelhecimento populacional.
Na mesma linha da política de conservação do meio-ambiente, do controle da fome e na busca da paz mundial, também o envelhecimento populacional se transformou em uma bandeira disseminada em todo o planeta.

A edição de 2002, do relatório sobre Envelhecimento Ativo, produzido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), teve liderança de Alexandre Kalache, à época diretor do Departamento de Envelhecimento e Curso de Vida, e atualmente co-presidente da Aliança Global de International Longevity Centres (ILCs) e presidente do Centro Internacional de Longevidade Brasil (ILC-BR). Em 2012, Kalache propôs a elaboração de uma versão ampliada, para revisitar o que ficou conhecido como Marco Político do Envelhecimento Ativo (Active Ageing Framework).

Aprovada a proposta, a equipe fantástica do ILC-BR (Centro Internacional de Longevidade Brasil) realizou um novo trabalho que deverá nortear para os próximos anos os profissionais no mundo todo que estudam e trabalham o tema.

Acaba de sair do forno a versão global do relatório “ACTIVE AGEING: A Policy Framework in Response to the Longevity Revolution”, lançado no dia 15 de julho
em Nova York, durante a 4ª Reunião do Grupo de Trabalho sobre Envelhecimento (Open-Ended Working Group on Ageing), realizada na Organização das Nações Unidas. A versão global do relatório, em inglês, completa, foi apresentada na Sala de Conferência D. O relatório está disponível para download no site do ILC-BR: http://www.ilcbrasil.org/portugues/

O lançamento contou com o apoio dos parceiros internacionais: United Nations Population Fund (UNFPA), the Permanent Mission of Argentina, the Permanent Mission of Canada, the Global Alliance of International Longevity Centres, e, em especial, ILC Canada, AARP, the Global Coalition on Aging e International Federation on Ageing (IFA).

envelhecimento_ativo
Capa do relatório lançado em Nova York em 15/07/2015

O relatório “ACTIVE AGEING: A Policy Framework in Response to the Longevity Revolution” foi produzido com fomento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro – FAPERJ e apoio do Centro de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (Cepe), do Instituto Vital Brazil, vinculado à Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro.

Com abordagem ampla e foco nos determinantes do envelhecimento ativo, entre as principais tendências contemporâneas, o relatório examina temas como urbanização, globalização, aumento de iniquidades, feminização do envelhecimento, migração, inovação tecnológica, ambiente e mudanças climáticas. A publicação também revisita o Marco Político do Envelhecimento Ativo no contexto do desenvolvimento internacional de reconhecimento e fortalecimento dos direitos humanos das pessoas idosas.

Aos que visam uma linha de trabalho com suporte na nata da inteligência internacional no tema, o relatório é uma base sólida e não pode deixar de ser lido e analisado em todos os detalhes.
O lançamento da edição em português deverá ocorrer em outubro, no Brasil.

G. Hansen Jr (com fonte no ILC-BR)

Compartilhe.

Comments are closed.