- 14 de outubro de 2018

A Internet inteligente

0

Aumenta em velocidade surpreendente a quantidade de VIPPES que se tornam usuários da Internet. O que ainda caminha a passos de tartaruga são as pesquisas de opinião e de mercado que não estudam o perfil desses novos usuários.

a internet inteligenteUm ou outro estudo já foi realizado. Um deles é de 2006 sob a coordenação da Mestranda Letícia Rocha Machado da PUCRS – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. A pesquisa foi realizada com 40 idosos frequentadores de oficina pedagógica de inclusão digital da PUCRS. Os idosos frequentadores escolhidos tinham mais de 60 anos (a média foi de 67,89 anos), alfabetizados e já usuários da Internet.

A impressão geral dos entrevistados foi francamente positiva. Consideram a Internet como uma excelente maneira de se integrarem ao novo mundo tecnológico e à nova sociedade deste século.  Consideraram que a facilidade para encontrar novos conhecimentos é a maior atração e a possibilidade de relacionamento mais usual com amigos e familiares também é estimulante. Não reportaram muitas dificuldades com o manuseio mas preferem menos diversificações na forma de operar os ícones e equipamentos.

Evidentemente, em 2013 novas pesquisas serão realizadas porque a velocidade do envelhecimento etário provoca mudanças significativas a cada ano. Reportagem publicada no “Mundo do Marketing”  por Letícia Alasse em março de 2012 informa que “usuários com mais de 60 anos já representam 7% dos internautas do Brasil”, conforme pesquisa realizada pelo Instituto Qualibest. Este dado é extraordinário e comprova a necessidade de grandes projetos de pesquisa para conhecer profundamente o novo mercado consumidor poderoso que se forma no País.

Em junho de 2012, Isa Sousa também do “Mundo do Marketing” divulgou outros dados do perfil dos VIPPES internautas levantados pelo Instituto Qualibest. “A renda média dos internautas VIPPES que acessam a Internet é de R$ 2.998,00, valor superior à renda média do internauta em geral de R$ 1.928,00” (55% a mais). Outros dados: a maioria deles pertence à classe A (23%) e têm filmadoras, computador, conversor digital, TV avançadas e possuem interesse em novos equipamentos. 35% dos internautas VIPPES já viajaram no mínimo três vezes para o exterior nos últimos dois anos. E um novo dado muito significativo: 37% dos VIPPES entrevistados continuam exercendo atividades remuneradas.

Algumas empresas e instituições especializadas realizaram em 2012, no Rio de Janeiro, várias pesquisas muito interessantes sobre os VIPPES. Uma delas foi um levantamento coordenado em conjunto pela Agência Quê e pela casa 7 Núcleo de Pesquisa visando a identificação das classes sociais dosVIPPES e seus interesses. 515 entrevistas quantitativas e 62 qualitativas foram realizadas. Uma das conclusões mostra a rejeição que os VIPPES demonstraram por termos como “melhor idade” e vários outros de conotação pejorativa, eufemismos que nada agregam ao verdadeiro sentimento deles.

E, um dado muito expressivo que demonstra a rapidez das mudanças foi apresentado pela e-bit: em 2002 os consumidores digitais de mais de 50 anos eram 10% e em 2012, dez anos depois já são 25% com tendência de expansão. Em suma, a Internet é o grande novo meio de comunicação e compras dos VIPPES que logo se tornarão seus mais numerosos usuários.

Germano Hansen Jr.

Compartilhe.

Leave A Reply